3 de janeiro de 2010

DANTE'S PRAYER ( Loreena Mckennitt)

video


Prece de Dante

Quando a escura floresta caiu sobre mim
E todas as trilhas ficaram encobertas
E os sacerdotes do orgulho diziam não haver outro modo
Eu revolvi os lamentos de pedra

Eu não acreditava porque ver não podia
Embora me tenhas vindo à noite
Quando a aurora parecia para sempre perdida
Mostraste-me teu amor no luzir das estrelas

Lança teus olhos sobre o oceano
Lança tua alma ao mar
Quando a escura noite parecer infinda
Peço, lembra de mim

Então a montanha elevou-se à minha frente
Do fundo poço dos desejos
A começar da fonte do perdão
Para além do gelo e do fogo

Lança teus olhos sobre o oceano
Lança tua alma ao mar
Quando a escura noite parecer sem fim
Peço, lembra de mim

Embora partilhemos este humilde caminho sozinhos
Como é frágil o coração
Oh, dê a estes pés de barro, asas para voar
Para tocar a face das estrelas

Sopra vida neste flébil coração
Ergue este mortal véu de medo
Toma estas destruídas esperanças, corroídas de lágrimas
Vamos nos elevar acima das coisas mundanas

Lança teus olhos sobre o oceano
Lança tua alma ao mar
Quando a escura noite parecer sem fim
Peço, lembra de mim
Peço, lembra de mim...
versão para o português de Mario Ferrari

4 comentários:

Portal de Avalon disse...

Esse meu doce poeta...um homem surpreendente...sempre...
Impossivel não olhar suas palavras sem se envolver...sem se encantar...

milhões de beijos Liaaaaummm

Anônimo disse...

Só uma pergunta: esta prece é extraida da Divina Comédia? Faz muito tempo que a li... achei muito confusa. Mas, os poetas têm muitas maneiras de expressar seus sentimentos. Temos que respeitar. Acho que eles não escrevem para serem compreendidos.

Mario Ferrari disse...

Não, esta prece não é extraída da Divina Comédia. Numa viagem que a autora fazia de trem pela Rússia nos primeiros anos depois do comunismo, tendo encontrado muita pobreza e desespero e ainda por estar justamente lendo a Divina Comédia na parte do Inferno, ocorreu a ela escrever esta música como uma prece de quem visita o inferno aqui mesmo, como Dante o fez. Tudo talvez para manter alguma fé no sagrado. O filme acima carrega justamente essa ideia, a de que somos os criadores do nosso próprio inferno aqui. Mas também poderíamos fazer um esforço para sermos diferentes...
Do monstruoso ao sublime...

Ligia disse...

Que lindo!
As Imagens, a música, a prece.
Mas fico muito triste com o horror
do mundo. Minha prece diária é por beleza, amor e alegria, na esperança de dissolver o horror da dor de fazer parte desta humanidade tão leviana e insensata. Onde estão os nessos semelhantes que vivem pela beleza,
votam pela alegria e legislam pelo amor?

Ligia